Unimed Online

26 de agosto de 2016

Nossa Unimed

Nossa escolha é fazer o que é certo e não o que é fácil

Prezado(a) Cooperado(a),

Fomos eleitos com a responsabilidade de gerir a Cooperativa para o conjunto dos quase 5.700 cooperados. As escolhas que fazemos hoje sempre têm reflexo em nosso amanhã. Muitas escolhas não são fáceis, como a mudança do Centro Médico Unimed (CMU) comunicada na semana passada. Nós, da Diretoria e Conselhos, chegamos à essa decisão com o propósito firme de preservar a sustentabilidade da Cooperativa diante do atual contexto da economia do país.

A Unimed-BH está plenamente estável, conforme demonstramos, a cada mês, em nossos resultados no site do GUIA – Gestão Unimed-BH de Indicadores Assistenciais. Você mesmo pode conferir aqui.  Estamos, inclusive, enfrentando o cenário de crise com a receita crescente, com nosso Índice de Utilização dentro da meta de 85%, o que já assegurou mais de R$ 10 milhões em remuneração adicional aos cooperados nos últimos três meses.

A definição de investir no CMU teve um propósito e uma coerência. Em 2010, quando foi planejado o conceito da central de consultórios médicos, o cenário econômico era favorável e sem previsão de qualquer retrocesso do PIB. Havia expectativa de crescimento da carteira de clientes e os cooperados tinham a necessidade de novos espaços de atendimento para organizar suas agendas. Foi justamente esse contexto que orientou a análise de viabilidade do empreendimento e a definição do seu plano de negócios.

No final de 2013, a importância do Centro Médico para os cooperados foi confirmada, quando recebemos cerca de 1.500 inscrições na fase de pré-reserva para atuar na unidade. Uma demanda, inclusive, três vezes maior que a capacidade.

A realidade mudou e não podemos fechar os olhos para os fatos. O país passa por uma crise sem precedentes e precisamos ter sabedoria e humildade para mudar a rota quando necessário.

A unidade não consegue cumprir o planejado e está deficitária. O número de 246 cooperados atuantes, que corresponde a 27% da ocupação, não permite que o negócio seja autossustentável e a unidade demanda da Cooperativa uma série de recursos adicionais de manutenção. 

Precisamos considerar também que para equilibrar receita e despesa da unidade, seu estacionamento deveria ter a ocupação esperada e as lojas comerciais localizadas no térreo deveriam estar alugadas. Porém, o contexto econômico não contribuiu para isso. Nos últimos dois anos, foram feitas várias tentativas de aluguel, sem sucesso. E esse é um cenário que pode ser facilmente percebido nas ruas da nossa cidade.

Temos consciência que estamos tomando uma decisão difícil e impactando a vida de 246 colegas que fazem parte do CMU. No entanto, sempre precisamos pensar no conjunto dos quase 5.700 cooperados e na segurança e sustentabilidade da nossa cooperativa.

Conscientes do impacto dessa medida, nos reunimos pessoalmente com os nossos colegas por duas vezes para informá-los em primeira mão. Em 16/08, foi apresentada a proposta e, no segundo encontro, em 24/08, levamos uma nova opção, com a possibilidade de aluguel de um conjunto de salas com o mesmo padrão do CMU para os interessados.

Continuamos acreditando na proposta do Centro Médico. A unidade será transferida para um imóvel distante cerca de 200 metros do endereço atual, garantindo espaço de trabalho para os atuais cooperados que atuam no CMU, em condições adequadas e ainda com uma redução no valor do condomínio.

Além de interromper o déficit do Centro Médico (o valor recebido pelo aluguel dos consultórios é insuficiente para cobrir as despesas), deixaremos de arcar com o aluguel que hoje temos na unidade Rio Doce (av. do Contorno). Assim, a área administrativa será concentrada no mesmo prédio, na Inconfidentes, permitindo ganho de escala e redução de despesas na ordem de R$ 7 milhões por ano.

O nosso compromisso com a segurança e a responsabilidade fiscal da Cooperativa pauta a nossa gestão. Estamos adotando várias medidas duras e nossas escolhas pela gestão austera dos recursos não estão sendo feitas aqui ou ali, mas sim, aqui e ali. Todas as oportunidades estão sendo identificadas e implementadas. Como exemplo, também fizemos a unificação de três unidades no CPS Santa Efigênia, com a exclusão de não cooperados.  

Diariamente, tomamos decisões difíceis para manter o compromisso de assegurar a nossa sustentabilidade, mantendo em dia os pagamentos de todos os cooperados e prestadores e, ao final do ano, podendo distribuir resultados, garantir o aporte na Previdência e a manutenção do plano de saúde.

Contamos com a sua compreensão para que possamos manter a nossa Unimed-BH forte e sustentável.

Samuel, José Augusto, Luiz Fernando, Múcio e Paulo.